Frevo e teatro em destaque na programação do fim de semana
22/11/2019 11:03 em Lazer

 

Eliminatórias do Festival Nacional do Frevo, Festival Recife do Teatro Nacional, sambadas dos maracatus de baque solto no Bairro do Recife. Essas algumas das atrações do fim de semana recheado por programação que exalta a riqueza da cultura pernambucana.

 

Na dica de passeio, o Olha! Recife oferece caminhada no domingo partindo da Praça do Arsenal, às 9h. Sob o tema Esculturas Monumentais do Centro, serão contempladas as esculturas do Barão do Rio Branco, Joaquim Nabuco, Martins Júnior; a Coluna de Cristal; o Monumento à Aviação, entre outros.

 

CULTURA

 

Teatro Apolo recebe eliminatórias do Festival Nacional do Frevo

 

A tradição do frevo se renova e desdobra em novos arranjos e vozes neste fim de semana. De amanhã (22) até sábado (23), a partir das 20h, serão realizadas, no Teatro Apolo, as eliminatórias do Festival Nacional do Frevo, programação promovida pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, para estender a vigência do ritmo que é patrimônio imaterial da humanidade no calendário cultural e afetivo dos recifenses.

 

Juntas, as eliminatórias contarão com 24 músicas, entre as quais serão selecionadas 12 finalistas. As apresentações são gratuitas, abertas ao público e imperdíveis, com a participação de novos e antigos talentos da música recifense. E também de outras geografias musicais.

 

Além de uma maioria expressiva de pernambucanos, artistas do Rio Grande do Norte, da Paraíba e de Brasília terão suas composições defendidas nesta etapa do Festival, revelando o longo alcance do frevo.

 

Na primeira noite de programação, nesta sexta-feira (22), irão se apresentar os 12 finalistas de duas categorias: Frevo Canção e Frevo de Bloco, cada uma com seis músicas. A segunda e última eliminatória, na sexta-feira (23), contemplará as categorias Frevo de Rua e Frevo Livre Instrumental – Autoral, também com seis músicas de cada.

 

Os ingressos para as apresentações serão distribuídos gratuitamente na bilheteria do Teatro Apolo, a partir das 18h, nos dois dias de apresentações. 

 

Em cada eliminatória, serão selecionados três finalistas de cada categoria para a grande final do Festival Nacional do Frevo 2019, que contará com 12 canções e acontecerá no dia 7 de dezembro, no Teatro Luiz Mendonça.

 

Sobre os finalistas – Os candidatos que sobem ao palco do Apolo foram selecionados entre 350 inscritos, a imensa maioria de compositores e músicos pernambucanos, com participação registrada também de artistas de vários estados do país, entre eles Rio Grande do Norte, Paraíba, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Brasília.

 

Entre os compositores e intérpretes selecionados, as mulheres tiveram mais vez e voz. Foram classificadas três composições femininas (uma delas assinada por duas compositoras), contra uma única registrada na edição passada do Festival.

 

Compositores consagrados, como Jota Michiles e Getúlio Cavalcanti, também estão entre os selecionados para as eliminatórias, confirmando a importância da programação para a produção musical na cidade.

 

A categoria que registrou mais inscrições foi a de Frevo Canção, com 152 composições. Frevo de Bloco e Frevo de Rua contabilizaram 109 e 56 inscrições, respectivamente. A categoria Frevo Livre Instrumental – Autoral foi a que teve o maior crescimento na quantidade de inscritos em relação ao ano passado: foram 33 músicas em 2019, contra 17 em 2018.

 

Premiação – O Festival Nacional do Frevo vai distribuir R$ 104 mil entre os vencedores, para garantir que os clarins possam se renovar e perpetuar tradição viva e vivida ao longo de todo o ano na capital pernambucana. 

 

Os prêmios serão de R$ 10 mil para os primeiros colocados nas quatro categorias; R$ 8 mil para os segundos; e R$ 6 mil para os terceiros colocados.

 

Haverá premiação ainda para o melhor arranjo, no valor de R$ 5 mil, e para o melhor intérprete do Festival, no valor de R$ 3 mil.  

 

Confira a relação dos frevos, compositores e intérpretes que participam eliminatórias, por ordem de apresentação: 

 

ELIMINATÓRIAS FESTIVAL NACIONAL DO FREVO 2019

 

No Teatro Apolo (Rua do Apolo, nº 121, Recife Antigo)

 

Acesso gratuito

 

DIA 22 (SEXTA-FEIRA), A PARTIR DAS 20H

 

FREVO CANÇÃO

 

Carnaval Gostoso

 

Autores: Parrô Mello e João Vital

 

Arranjador: Parrô Mello

 

Intérprete: Léo Pillo

 

 

O Último Raio da Lua 

 

Autores: João Neto e Xico Bizerra

 

Arranjador: Flávio Lima

 

Intérprete: Edinho Queirós

 

 

Me Leva pro Céu 

 

Autor: Getúlio Cavalcanti

 

Arranjador: Marcos César

 

Intérprete: Beatriz Cavalcanti

 

 

Cacofônico 

 

Autor: Jota Michiles

 

Arranjador: Rogério Borges

 

Intérprete: Walmir Chagas, o Véio Mangaba

 

 

Sonho de Quixote 

 

Autores: Carlinhos Monteverde e Junior Vieira

 

Arranjador: Marcos César

 

Intérprete: Carlinhos Monteverde

 

Cigana

 

Autora: Rosana Simpson

 

Arranjador: Edson Rodrigues

 

Intérprete: Rosana Simpson

  

 

FREVO DE BLOCO

 

Das Flores

 

Autor: Xico Bizerra

 

Arranjador: Flávio Lima

 

Intérprete: Kelly Rosa e Coral do Festival Nacional do Frevo

 

Troças e Cordões

 

Autoras: Mariana Disessa e Veruska Tavares

 

Arranjador: Kidbone

 

Intérpretes: Ilana Ventura, Juliana Nery e Coral do Festival Nacional do Frevo

 

Geninha, a Dama da Ribalta 

 

Autor: Getúlio Cavalcanti

 

Arranjador: Rogério Borges

 

Intérprete: Alessandra Cavalcanti e Coral do Festival Nacional do Frevo

 

Quarta-feira sem Graça 

 

Autora: Dulce Carvalho

 

Arranjador: Clóvis Pereira

 

Intérprete: Tonfil e Coral do Festival Nacional do Frevo

 

Resta Sorrir 

 

Autores: Rafael Marques e Zé Manoel

 

Arranjador: Rafael Marques

 

Intérprete: Isadora Melo e Coral do Festival Nacional do Frevo

 

Passeio de Catamarã 

 

Autores: Bráulio de Castro e João Araújo

 

Arranjador: Edson Rodrigues

 

Intérprete: Vocal Pernambucaneando e Coral do Festival Nacional do Frevo

 

DIA 23 (SÁBADO), A PARTIR DAS 20H

 

FREVO LIVRE INSTRUMENTAL - AUTORAL

 

Sebastião Biano no Frevo

 

Autor: Alexandre Rodrigues

 

Arranjador: Alexandre Rodrigues

 

Segunda, Terça e Quarta

 

Autor: Caca Barretto

 

Arranjador: Caca Barretto

 

50 anos depois

 

Autor: Renato Bandeira

 

Arranjador: Renato Bandeira

 

Passeando na Praça

 

Autor: Bené Sena

 

Arranjador: Bené Sena

 

Quebra Dentes 

 

Autores: Victor Angeleas e Marcio Marinho

 

Arranjadores: Victor Angeleas e Marcio Marinho

 

Confusão 

 

Autor: Paulo Nascimentos

 

Arranjador: Paulo Nascimentos

 

FREVO DE RUA

 

Isto é Pernambuco 

 

Autor: Beto Hortis

 

Arranjador: Kidbone

 

Merengueiro

 

Autor: Jota Michiles

 

Arranjador: Marcos FM

 

9 de Fevereiro

 

Autor: Yrkison Brasil

 

Arranjador: Marcos FM

 

Saci Pererê

 

Autor: Bené Sena

 

Arranjador: Bené Sena

 

Mac Sedícias é Frevo 

 

Autor: Julião Barbosa e Ed Sedícias

 

Arranjador: Julião Barbosa

 

 

Frevoar

 

Autor: Reginaldo Siqueira

 

Arranjador: Clovis Pereira

 

Festival Recife do Teatro Nacional apresenta últimas apresentações

 

“O teatro é a casa do artista. Nesse momento do Brasil, é muito urgente que mantenhamos abertas todas as portas que levam à arte”. Foram as palavras da secretária de Cultura do Recife, Leda Alves, na abertura do 21º Festival Recife do Teatro Nacional, ocorrida no sábado passado (16). Com realização da Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, o evento chega ao fim neste fim de semana.

 

Nesta edição, o Festival celebra a arte nordestina de resistir, apresentando 12 espetáculos, entre produções nacionais e locais, inéditas e cativas para o público recifense. A ênfase está pautada em textos carregados da estética e da temática fincadas no solo rachado e árido do Nordeste, embora alguns desses textos tenham sido montados e até escritos em outras regiões do país.

 

Os ingressos estão à nas bilheterias dos teatros, por R$ 20 (R$ 10 meia entrada).

 

Homenageada –  Com diversos serviços prestados ao teatro recifense, a atriz Lúcia Machado foi integrante e uma das fundadoras, junto com Antônio Cadengue, da Companhia Teatro de Seraphim, pela qual defendeu e imortalizou dezenas de personagens.

 

Também tem atuação marcada na coordenação de cursos de teatro, na gestão pública e na literatura, tendo coordenado e participado de várias publicações, como “A Modernidade do Teatro (Ali e Aqui) – Reflexos Estilhaçados” e “O Teatro de Aristóteles Soares – Volumes 3 e 4 – Dossiê Crítico – Informativo”, entre diversas outras empreitadas cênicas de sucesso, na teoria e na prática.

 

Confira a programação deste fim de semana

 

APENAS O FIM DO MUNDO

 

Grupo Magiluth (PE)

 

Dia 22, às 20h

 

Teatro Luiz Mendonça

 

A mais recente criação do Grupo Magiluth apresenta um homem, ausente há bastante tempo, que retorna à casa da família para dar a notícia de sua morte próxima. O reencontro se dá em um domingo, ou ainda, ao longo de quase um ano inteiro.

 

Dramaturgia: Jean-Luc Lagarce / Tradução: Giovana Soar

 

Direção: Giovana Soar e Luiz Fernando Marques Lubi

 

Elenco: Bruno Parmera, Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Mário Sergio Cabral e Pedro Vagner

 

Desenho de luz: Grupo Magiluth

 

Direção de arte e design gráfico: Guilherme Luige

 

TRILOGIA DO FEMINICÍDIO

 

Criativo Soluções (PE)

 

Dia 22, às 20h

 

Teatro Barreto Júnior

 

Constituído por três peças, “Coisas que acontecem no Quintal”, “Triz” e “Aparecida”, o espetáculo é baseado em histórias reais de violências contra a mulher, denunciando o feminicídio e as diversas formas de violência que vitimam mulheres de diferentes contextos sociais cotidianamente.

 

Concepção, texto e direção geral: Eric Valença

 

Elenco: Gheuza Senna (Aparecida); Nínive Caldas e Laís Vieira (Triz) e Tati Azevedo (Coisas que Acontecem no Quintal)

 

Projeto de luz e operação: Luciana Raposo

 

Assistência e direção de movimentos: Lili Rocha

 

Figurino: Marc Andrade e Carol Monteiro

 

Trilha sonora: Sonic Junior

 

Produção: Danilo Carias / Criativo Soluções

 

SENHOR VENTILADOR

 

Grupo Bagaceira (CE)

 

Dias 23 e 24, às 16h30

 

Teatro Barreto Júnior

 

A peça infantil do Grupo Bagaceira, de Fortaleza conta, somente com gestos, uma história sobre amizade, envelhecimento, apego e sobre o que pode e o que não pode ser descartado, num espetáculo poético e divertido.

 

Roteiro, direção e sonoplastia: Yuri Yamamoto

 

Elenco: Yuri Yamamoto e Ricardo Tabosa

 

Assistência de direção: Rafael Martins

 

Cenário e figurino: Yuri Yamamoto

 

Iluminação: Tatiana Amorim

 

Produção: Rogério Mesquita

 

O AÇOUGUEIRO

 

Alexandre Guimarães Produções (PE)

 

Dia 23, às 19h

 

Teatro Hermilo Borba Filho

 

O Açougueiro é uma história de amor no Sertão nordestino, mostrando o lado sombrio dos sentimentos humanos. Trata-se de um monólogo recifense que aborda temas como discriminação de gênero, intolerância e feminicídio, através de nove personagens interpretados pelo ator Alexandre Guimarães, que recorre a toadas, aboios e demais manifestações da cultura popular.

 

Texto e direção: Samuel Santos

 

Intérprete: Alexandre Guimarães

 

Figurino: Agrinez Melo

 

Preparação vocal: Nazaré Sodré

 

Maquiagem: Vinícius Vieira

 

Operação de luz: Nardônio Almeida

 

AUTO DA COMPADECIDA

 

Texto de Ariano Suassuna e montagem do Grupo Maria Cutia (MG)

 

Dias 23 e 24, às 20h

 

Teatro Santa Isabel

 

O espetáculo narra as aventuras picarescas de João Grilo e Chicó, que começam com o enterro e o testamento do cachorro do padeiro, acabando em uma epopeia milagrosa no Sertão, envolvendo o clero, o cangaço, Jesus, Maria e o Diabo.

 

 

 

Fonte: PCR

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!